Como a cor absorve tudo e reflete apenas uma
Absorvi todo conhecimento válido
Refleti o conhecimento sábio
Me tornei os livro que li
Poesia que escrevi
Sentimentos que vivi
Álcool que bebi




E ao florescer
Vi-me crescer
E transparecer
Meu verdadeiro ser
Me fitei e diagnostiquei
Que tem cor de marte
Pedaço daquela minuscula parte
Que tem doce
Tem veneno
Que me completa
Me aconchego





Impossível me calar
Nem mesmo com sonífero conseguira
O desinteresse humano
Faz com que ano pós ano
Só lhe traga mais danos
O que me torna um tanto insano




A galaxia que mora em ti
Merece ser desvendada
De perto observada
Pois todo brilho fulminante
Pode não ser algo alucinante
E sim angustiante
Como a estrela que morre em você




Logo que anoitecer
E tudo se perder
Verá que tempo não se controla
Amadurecerá e verá
Que com a vida não se enrola.



                                                                                                  Raíssa Siqueira


4 Comentários

  1. lindo texto!

    http://gabrieladalfre.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Que bonito, estou encantada pelo seu cantinho aqui, é claro que eu tive que seguir!!
    Adoro muito blog's assim <3

    Xoxo :*
    www.isabelamingues.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu estou apaixonada pelo teu blog tb <3 haha obrigado linda

      Excluir